Ama como a estrada começa

Ama como a estrada começa

A exposição de João Pedro Vale & Nuno Alexandre Ferreira toma como título um poema de Mário Cesariny, cuja vida e obra serviram de mote para o desenvolvimento deste projeto. O trabalho evoca, em particular, um episódio datado de setembro de 1964, em que o poeta dá entrada numa prisão parisiense, acusado de atentado ao pudor público. 

Um trabalho inédito pensado especificamente para a Project Room, Ama como a Estrada Começa assume-se como uma reflexão sobre espaços de controlo e dissidência dos corpos. Os artistas apresentam uma escultura na qual o visitante se depara com uma amálgama de referências que invocam imagens de impureza e higienização, doença e cura, crime e castigo, associando estruturas de encarceramento e vivências relegadas à clandestinidade. 

A exposição faz alusão a personagens e ambientes do imaginário queer, bem como a novas formas de aprisionamento e apropriação. Trabalhando em colaboração desde 2004, João Pedro Vale & Nuno Alexandre Ferreira são a primeira dupla de artistas a expor neste espaço do MAAT. Nesta exposição contaram com a curadoria de Inês Grosso. 

01 Out 2019