Uma revista de pensamento, de crítica e de reflexão

 

ESTATUTO EDITORIAL 

 

ELECTRA é uma revista internacional de crítica, pesquisa,ensaio e reflexão cultural, social e política, que aborda todas as áreas da cultura, promovendo diálogos e oscilações de fronteiras entre saberes humanísticos e ciências, entre disciplinas artísticas diversas, entre teorias e práticas culturais diferentes. 

ELECTRA responde a uma necessidade, que é também uma expectativa, da existência de uma revista cultural com ambição, continuidade e projeção. 

ELECTRA é uma revista de atualidade que interroga o espírito do tempo, as tendências, as ideias, as imagens, as mitologias que configuram e fazem mover a nossa época. Esta atualidade vai para além da imediatez conjuntural. Esta interrogação analisa, interpreta e confronta alternativas. 

ELECTRA é uma revista plural nas suas ideias, conteúdos e colaboradores. Conta com uma colaboração internacional assegurada por figuras relevantes do pensamento,da literatura, das artes e das ciências. 

ELECTRA convoca autores que detêm um saber mais ou menos especializado, mas capazes de se mover entre diversas áreas, interesses e perspetivas. A abordagem dos temas pretende ser profunda e original, mas também atrativa e legível por um público dotado de interesses culturais. 

ELECTRA é uma revista contemporânea que faz apelo à leitura e interessa o olhar; é uma revista que se lê e uma revista que se vê. O conceito programático e o conceito visual adequam-se, complementam-se, reforçam-se. 

ELECTRA é conteúdo e forma, conhecimento e comunicação dele. 

ELECTRA rege-se pelos princípios deontológicos e pela ética profissional do jornalismo garantindo uma atitude de respeito e integridade perante os leitores.

ELECTRA é uma revista internacional, editada pela Fundação EDP, que privilegia a crítica e a reflexão cultural, social e política da atualidade. 

Com lançamento em março de 2018, a revista tem periodicidade trimestral e é editada em português e em inglês. 

Contando com a colaboração de autores portugueses e estrangeiros - figuras relevantes do pensamento, das letras, das artes - a revista tem como diretor José Manuel dos Santos, administrador e diretor cultural da Fundação EDP, e como editor António Guerreiro, jornalista, crítico e ensaísta. 

“ELECTRA responde a uma necessidade, que é também uma expectativa, da existência de uma revista cultural com ambição e projeção. É uma revista plural nas suas ideias, conteúdos e colaboradores. Electra é uma revista de atualidade que interroga o espírito do tempo, as tendências, as ideias, as imagens, as mitologias que configuram e fazem mover a nossa época. Mas não é uma revista académica, nem especializada, em técnica. E não corre atrás do que acontece, tendo recuo em relação à imediatez jornalística. Situa-se entre o pensamento desse acontecer e o acontecer desse pensamento.”, descreve José Manuel dos Santos.

A revista tem o preço de capa de 9 euros e pode ser adquirida em vários pontos de venda, nomeadamente na loja do MAAT. 

Este projeto inscreve-se na ampla atividade cultural da Fundação EDP que é, em simultâneo, um dos mais relevantes mecenas das artes e um dos principais agentes de produção cultural em Portugal.