Orquestras Nova Geração mostram talento em S. Paulo

Elsa Barros tem 14 anos e foi há três que descobriu a Orquestra Geração, quando um grupo de professores do CCA - Centro Cultural de Amarante Maria Amélia Laranjeira deram a conhecer o projeto numa visita à EB 2,3 de Telões, do Agrupamento Amadeo de Souza-Cardoso.

Elsa abraçou o violoncelo ao qual dedica agora um mínimo de seis horas por semana. De fora desta contagem ficam os espetáculos e os concertos. E ficam também as más notas e o mau comportamento que tinha anteriormente na escola. Quando abraçou o projeto, Elsa tinha nota negativa a várias disciplinas. No ano letivo passado conseguiu quatro "4"e um "5". “Sem a Orquestra Geração, hoje seria uma aluna rebelde e mal comportada”, acredita.

Em junho de 2010, Elsa pisou pela primeira vez um palco. A primeira de muitas. No currículo conta já com um concerto na Aula Magna, e um no Museu da Eletricidade, uma iniciativa no âmbito dos concertos da Orquestra Geração, em Lisboa.

Olhando para trás, a Elsa recorda a primeira viagem a Lisboa, os ensaios, as saídas, a primeira noite passada num hotel, sem os pais. Tem conhecido novos sítios e feito novas amizades.

O “mundo novo” da Elsa ainda está em construção. É um livro de viagens que a faz recordar a primeira visita a Lisboa, o presidente da República sentado a ouvi-la tocar, a primeira noite passada num hotel sem os pais. Novos sítios, novas amizades.

Elsa é um dos 45 jovens músicos de Amarante, Murça e Mirandela que acabam de regressar de S. Paulo, no Brasil. Têm entre 12 e 16 anos e integram a Orquestra Nova Geração. Apoiado pela Fundação EDP, este é um projeto de estímulo educacional que, através do ensino da música e do trabalho individual e coletivo inerente à dinâmica de uma orquestra, pretende promover a inclusão social e combater o abandono e o insucesso escolar.

Esta viagem surgiu a convite da Turma do Bem, ONG brasileira que está presente em Portugal com o projeto Dentista do Bem, co-fundado com a Fundação EDP. A Turma do Bem convidou a Orquestra Nova Geração a atuar no evento Sorriso do Bem, que reúne anualmente centenas de dentistas voluntários que trabalham tratam gratuitamente crianças e jovens no Brasil, 10 países da América Latina e em Portugal.

Através deste convite, a Fundação EDP desenhou todo um programa através do qual se pretende valorizar e dar a conhecer estes jovens talentos musicais, proporcionando-lhes também uma troca de experiências com projetos semelhantes. Assim, entre várias apresentações, a Orquestra Nova Geração participou num intercâmbio musical com o Projeto Guri, também ele apoiado pela EDP no Brasil, numa iniciativa que reforça parcerias e partilha de recursos.

Orquestra Nova Geração em S. Paulo

16 Nov 2013