Prémio AICA para Julião Sarmento com exposição “Noites Brancas”

Julião Sarmento ganha prémio AICA 2012 de artes plásticas com a exposição Noites Brancas patente no Museu de Arte Contemporânea de Serralves no Porto, em 2013. A Fundação EDP foi Mecenas Exclusivo desta exposição que foi visitada por mais de 69 mil pessoas.

Segundo o júri da AICA – Associação Internacional de Críticos de Arte, “Julião Sarmento é uma das figuras mais relevantes da arte portuguesa desde os anos de 1970, momento em que inicia um percurso de internacionalização que mantém até hoje com intensidade e amplo reconhecimento”.

A obra do artista distingue-se “também pela proliferação de inúmeras referências com origem na literatura e na filosofia, na arte e na arquitetura, na música e no cinema, enquanto territórios de imagens, narrativas e mitologias da sua época. E nessa pluralidade e abertura experimental, Julião Sarmento tem sabido afirmar uma linha de coerência e de identidade, factos plenamente confirmados na exposição organizada pela Fundação de Serralves, em 2012”, fundamenta o júri.

Noites Brancas foi a mais completa retrospetiva da obra de Julião Sarmento, um dos mais reconhecidos artistas contemporâneos portugueses. Estiveram em exposição 159 obras que exploraram temas como o erotismo e a sexualidade, questionando conceitos como o desejo, a ausência, o tempo e a linguagem, recorrendo a técnicas como a pintura, o desenho, a escultura, a instalação, a fotografia, o cinema e a performance.

 

De 24 de novembro de 2012 a 3 de março de 2013 mais de 69 mil pessoas visitaram a exposição.

10 Out 2014