Fundação EDP reforça apoio mecenático à Galeria Municipal do Porto até 2020


Em sessão pública integrada na conferência de imprensa para divulgação da programação de 2018 da Galeria Municipal do Porto, Miguel Coutinho - administrador executivo e diretor-geral da Fundação EDP - anunciou a continuação e reforço do apoio de mecenato à Galeria Municipal do Porto, elogiando o "extraordinário trabalho em prol da Cultura na cidade do Porto". 

O protocolo de mecenato, que vem aprofundar uma relação iniciada em 2015 e garantir um apoio de 225 mil euros até janeiro de 2020, foi assinado pelo presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, e Miguel Coutinho, que sublinhou que o MAAT (proposta cultural lançada pela Fundação EDP em 2016) não veio retirar interesse ou empenho da instituição quanto a parcerias com outras entidades. 

No que toca à programação da Galeria em 2018, a estreia é já a 16 de março com a exposição da Coleção Cabrita Reis ('Germinal') que a Fundação EDP adquiriu e que mais tarde será exibida em Lisboa. Esta será uma das seis exposições programadas para este ano e com as quais a Galeria Municipal do Porto pretende reforçar "o papel de destaque" no contexto expositivo da arte contemporânea a nível nacional e mesmo internacional, segundo Rui Moreira. 

Programação

Guilherme Blanc - adjunto para a cultura - apresentou cada uma das próximas exposições a acolher: Germinal - Núcleo Cabrita Reis na Coleção de Arte Fundação EDP (curadoria de Pedro Gadanho e Ana Anacleto); Prémio Paulo Cunha e Silva (curadoria de Guilherme Blanc e João Laia); O Ontem Morreu Hoje, o Hoje Morre Amanhã (Carla Filipe em co-curadoria com Ulrich Loock); Musonautas, Visões & Avarias (curadoria de Paulo Vinhas para cinco décadas de inquietação musical no Porto); Curveball Memory (da Musa paradisiaca com curadoria de Sofia Lemos); e Transantiquity (curadoria de Filipa Oliveira e Guilherme Blanc).

15 Fev 2018