ELECTRA 7: OS ANIMAIS, NOTRE-DAME, HISHAM MAYET, MARQUESA LUISA CASATI E MAGALI REUS

 

 

NA 7.ª EDIÇÃO

Editorial
No tempo em que os animais falam
José Manuel dos Santos e António Soares

Passagens
«Não existindo já os deuses e não existindo ainda Cristo…»
Benedikt Eckhardt

Primeira Pessoa
Uma semana em Tânger com Hisham Mayet
Entrevista por André Príncipe e José Pedro Cortes

Metropolitano
Ritmos sensíveis
Ana Pais

Assunto: Os animais
Nós e os (outros) animais
António Guerreiro

Dos animais: Que limites? Que direitos?
António Bracinha Vieira

Arquitecturas de espécie
Massimo Filippi

A crise de meia-idade do antiespecismo
Vasco M. Barreto

Alimentar a nossa imaginação, com os animais
Vinciane Despret

Genocídios. Notas sobre a má consciência dos filósofos
Alessandro Dal Lago

A liberdade selvagem. Hipóteses para uma política animal
Boyan Manchev

Vista de Delft
Telavive: 4 a 8 de Maio de 2019
Éric Marty


Diagonal
Notre-Dame: O culto do património e o seu uso político

O olhar de Jano
Salvatore Settis

Notas sobre o incêndio e a reconstrução
Carlo Pùlisci

O cansaço dos monumentos
Pedro Levi Bismarck


Figura
Luisa Casati, a divina marquesa
José Manuel dos Santos


Portfolio: Magali Reus
Até aqui tudo bem
Andrew Durbin

Registo
No país da melancolia
António Guerreiro

As máscaras de Jean Starobinski
Barbara Chitussi

Obras Escolhidas
Dora Maar / Berthe Morisot: Em nome próprio
Helena de Freitas

Dicionário das ideias feitas
Contaminar
Daniel Jonas

 

 

Qual o significado da emergência da defesa dos animais, e até da sua libertação, como uma das grandes causas-bandeiras destas primeiras décadas do século XXI? O tema está em destaque no dossier do número 7 da revista ELECTRA, na qual se percorrem conceitos como humanismo, anti-humanismo, animalismo, ecologia, behaviorismo, etologia, direitos, consciência e culpa. Contribuem para esta reflexão vários autores, tais como o sociólogo Alessandro Dal Lago, que percorre a história da indiferença dos filósofos para com o mundo animal; o filósofo Boyan Manchev, que escreve sobre ecopolítica e política animal; e o professor de neurologia Massimo Filippi, que aborda a divisão entre Humano e Animal.

A destruição parcial de Notre-Dame, no incêndio de abril de 2019, é mote para uma discussão sobre o culto do património e o seu uso político, com as visões de Salvatore Settis, arqueólogo e historiador, Carlo Pùlisci, historiador de arte, e Pedro Levi Bismarck, arquiteto e investigador. Os três ensaios convivem com imagens da Catedral, do fotógrafo André Cepeda.

A excêntrica Luisa Casati, a “marquesa futurista” - como lhe chamou o poeta italiano Marinetti – que adivinhou as atitudes artísticas e culturais do século XX e XXI é a figura que tem a sua história contada nesta edição.

O portfolio é da autoria da artista holandesa Magali Reus conhecida pelo seu trabalho na área da escultura e que aqui apresenta a sua primeira incursão pela fotografia. Reus oferece-nos mais de uma dezena de fotografias de flores e de camiões de entregas de flores, acompanhadas de um ensaio do poeta e curador americano Andrew Durbin, editor na Frieze Magazine.

Hisham Mayet, cineasta, músico, investigador e fundador da editora Sublime Frequencies, é entrevistado pelos fotógrafos e editores André Príncipe e José Pedro Cortes que acompanham a narrativa de um ensaio visual.

A ELECTRA é um projeto da Fundação EDP, lançado em março de 2018. Revista trimestral de pensamento e de crítica, conta exclusivamente com trabalhos originais de pensadores nacionais e estrangeiros. É editada em português e em inglês e vendida nas bancas, em livrarias, na loja do MAAT e online (https://www.monadebooks.com/electra). A revista é distribuída no Brasil desde setembro de 2019.

22 Out 2019