REVISTA ELECTRA 3

Editora

Fundação EDP

Ano

2018

Preço

9.00€ (Disponível na loja do MAAT, em pontos de venda em todo o país e em www.monadebooks.com/electra)
capa 3

Sinopse

O Turismo e o seu impacto na vida das cidades, na transformação da paisagem, cultura e economia dos países é o assunto central do terceiro número da revista Electra. O geógrafo Álvaro Domingues traça a longa história do fenómeno turístico; Thierry Paquot, urbanista francês, defende a interrupção do movimento crescente do turismo mundial; António Baião e António Pedro Marques analisam o denominado “turismo ético”; o economista e investigador Álvaro Matias expõe os números e impactos da economia do turismo; Jean-Didier Urbain, sociólogo e etnólogo francês, aborda a figura do turista e a experiência da viagem; e o arquitecto Pedro Bismarck reflecte sobre os efeitos do turismo na cidade contemporânea através da perspectiva crítica da economia política.

A entrevistada desta edição é Rosi Braidotti, filósofa italo-australiana, autora de uma obra que segue a par com um forte activismo político-social. Foi uma das fundadoras de uma rede europeia de estudos feministas que lhe valeu o prémio Erasmus da Comissão Europeia. Na sua entrevista trata entre outros, do tema das identidades, com os seus limites e perigos.

No ano em que é assinalado o bicentenário do nascimento de Karl Marx, os filósofos italianos Emanuele Coccia e Andrea Cavalletti comentam a sua definição de mercadoria presente na obra O Capital, e o historiador José Neves evoca a complexa herança que Marx nos deixou. Na secção "Diagonal", Vasco Barreto, biólogo e investigador, e Pedro Schacht Pereira, professor de estudos portugueses e brasileiros, analisam a questão da raça a partir do debate científico e do ponto de vista dos estudos pós-coloniais.

Nesta edição o escultor Rui Chafes escreve sobre a obra de um outro escultor, Manuel Rosa, a propósito da sua exposição antológica; António Guerreiro traça o perfil de Maria Velho da Costa, autora de uma obra que se constitui como um marco fundamental da história da literatura portuguesa; o poeta e ensaísta catalão José Ángel Cilleruelo percorre a história do beijo no espaço público da cidade; e o romancista Bernardo Carvalho, brasileiro, carioca, faz uma incursão por São Paulo, “cidade epiléptica”.

É ainda publicado em fac-simile um diário do artista plástico Pedro Cabrita Reis, autor da capa deste terceiro número da Electra.

A revista tem edições em português e em inglês.