Electra 8: Memória e esquecimento; direito de opinião; Walid Raad e Silviano Santiago; Tolstoi e Churchill; Gerhard Richter

Editorial
O fim e o princípio
José Manuel dos Santos e António Soares

Registo
Guerra e Paz: 150 anos depois
Dan Ungurianu

Assunto: Memória e Esquecimento
A memória e as suas sombras
António Guerreiro

O poder e a autoridade da memória: François Hartog 
Entrevista por António Guerreiro

Fotografia e esquecimento
Bernd Stiegler 

A viragem melancólica: Memória e utopia do século xxi
Enzo Traverso

Desligar da rede: A influência da cultura digital sobre a privacidade, a memória e a morte
Carla Ganito

Um precipício ao lado do nosso quarto
Maria Filomena Molder

Passagens
O gesto dos seus dedos exploradores percorrendo os corpos na direcção das braguilhas…
Catherine Millet

Primeira pessoa
Abdellah Taïa
Entrevista por António Guerreiro

Portfolio
Appendix 137: Les camoufleurs
Walid Raad

Diagonal: Quando é que a opinião é crime?
Opiniões e delitos
Francisco Alba

A liberdade de expressão: Problema de (divina) proporção
Rui Patrício

Livro de horas
Nó, nós
Silviano Santiago

Furo
Alexandra: Um filme épico abstracto (em desenvolvimento)
Sarah Singh

Vista de delft
As festas melancólicas de Havana
Carlos Manuel Álvarez

Figura
Churchill: Guia de leitura
Bernardo Futscher Pereira

Metropolitano
Religião e urbanidade
Jörg Rüpke

Obras escolhidas
Vitalina Varela, de Pedro Costa / Três acordes
Cristina Fernandes

Walid Raad e a imaginação ética
José Manuel dos Santos

Dicionário das ideias feitas
Feedback
Cristina Fernandes

CAPA ELECTRA
                Gerhard Richter, 17.4.08, 2008

 

 

A memória, na sua dimensão social e coletiva, é hoje assunto de discussão pública, muito ligado a acontecimentos históricos violentos, como o Holocausto e o 11 de Setembro de 2001. Este é um tempo em que tudo se torna rapidamente matéria de memória e, em simultâneo, matéria de esquecimento.

Esta dualidade memória-esquecimento é analisada no número 8 da revista Electra com os contributos de François Hartog, historiador que aqui nos fala sobre “O poder e a autoridade da memória”; Bernd Stiegler, teórico e historiador dos media, que se debruça sobre a importância do património fotográfico; Enzo Traverso, italiano e professor universitário em França e nos EUA, que analisa os fenómenos da memória e da utopia; e Carla Ganito, professora na Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica, que escreve sobre a relação complexa entre memória, esquecimento e privacidade na era digital. Esta sequência de reflexões, conta ainda com o contributo de Maria Filomena Molder. Trata-se de um dossier ilustrador por imagens de Gerhard Richter, uma referência da arte contemporânea, que assina também a imagem da capa desta edição.

O direito à opinião e os limites à liberdade de expressão são os temas analisados pelo jornalista espanhol Francisco Alba e pelo jurista português Rui Patrício, sob o mote “Quando é que a opinião é crime?”.

Nesta edição é apresentado um portfolio do artista libanês-americano Walid Raad, autor de uma obra densa de significados antropológicos, filosóficos, sociais, estéticos e psicológicos, na qual a guerra está muito presente, com as suas causas e consequências;

O ensaísta e professor brasileiro Silviano Santiago, vencedor do Prémio Oceanos de Literatura em Língua Portuguesa em 2015, contribui com um registo de momentos do seu quotidiano cruzados com a tensa vida política e cultural do Brasil; e o escritor marroquino Abdellah Taïa é entrevistado por António Guerreiro, 

Esta edição conta ainda com contributos de, entre outros, Sarah Singh, fotógrafa, pintora e realizadora indiana; Dan Unguarianu, professor de estudos russos que fala de “Guerra e Paz” e do seu autor Tolstoi; Bernardo Futscher Pereira, diplomata e historiador que faz um outro retrato de Winston Churchill; Catherine Millet, fundadora e editora da revista Art Press; Carlos Manuel Álvarez, escritor que revisita a cidade de Havana num texto com fotografias da cineasta Agnès Varda,; Jörg Rüpke, especialista em estudos religiosos, que nos fala dobre religião e urbanidade.