O jornalismo, os media e outros poderes em análise na Electra 4

NA 4.ª EDIÇÃO

Editorial

Primeira página
José Manuel dos Santos e António Soares

Assunto: Última hora: o jornalismo, os media e outros poderes

Rezar pelo jornalismo
António Guerreiro

Das boas notícias às notícias falsas
Carla Baptista

Jornalismo, redes sociais e liberdade de expressão
José Luis Pardo

O irreversível declínio dos media tradicionais
Joshua Benton
Entrevista por Cristina Margato

Repórteres e cineastas: o medo da ficção
Jacinto Godinho

O populismo no regime da «mediarquia»
Yves Citton

Crise, incerteza e jornalismo
Barbie Zelizer

Passagens

Todos nós nascemos loucos. Alguns mantêm-se
Fernando Belo

Figura

Os anos de formação do jovem Albert Einstein (1895–1901)
Christian Bracco

Metropolitano

Urbanismo efémero
Felipe Vera

Registo

Wittgenstein e o Tractatus: a resposta impossível
Leonel Azevedo

Portfolio

Blue Rubrics
William Kentridge

Primeira pessoa

Alexander Kluge
Entrevista por António Guerreiro

Vista de delft

Berlim: o bunker de Humboldt
Durs Grünbein

Diagonal: Israel: como se faz um Estado-nação?

Ninguém é autóctone
Donatella Di Cesare

Israel e a lei de Israel
Éric Marty

Obras escolhidas

Bayreuth HD
João Pedro Cachopo

Paula Rego explicada aos franceses
João Pinharanda

Emmanuel Todd na contracorrente
Bernardo Futscher Pereira

Molder e o jogo da realidade
Claudio Rozzoni

Rui Chafes e Alberto Giacometti:
A luz da noite

A mão no vazio
Frederico Nicolao

«In darkness let me dwell»
Manuel de Freitas

Dicionário das ideias feitas

Transparência
Vasco M. Barreto

A crise e as incertezas do jornalismo, as boas notícias e as falsas, os novos media, as redes sociais e a liberdade de expressão, o populismo e o irreversível declínio dos media tradicionais são temas em destaque na revista Electra n.º 4, que chega agora às bancas.

Num conjunto de oito artigos originais, apresenta-se uma análise multifacetada da atual paisagem mediática – dos seus riscos e desafios -  que conta com contributos de pensadores nacionais e internacionais como Barbie Zelizer, professora de comunicação e diretora do Center for Media at Risk na Universidade da Pensilvânia; Carla Baptista, professora no Departamento de Ciências da Comunicação da FCSH–UNL; Jacinto Godinho, jornalista e professor do Departamento de Ciências da Comunicação da UNL; José Luis Pardo, catedrático de filosofia na Universidade Complutense de Madrid; Joshua Benton, fundador e diretor do Nieman Journalism Lab da Universidade de Harvard – entrevistado nesta edição; e Yves Citton, professor de literatura e media na Universidade de Paris.

“Falar dos media, nesta época de comunicações vertiginosas e neste mundo de redes ruidosas, é falar de disseminação, dispersão, depreciação, multiplicação, proliferação”, escreve-se no editorial. É falar também de concentração, tecnologização, mundanização, mercantilização, massificação, manipulação, da descredibilização, mediarquia, ditadura das audiências, fake news, fake profiles, trolls e dos twitts.

A recente proclamação de Israel como Estado-Nação do povo judeu é o tema da secção «Diagonal». A filósofa italiana, Donatella Di Cesare, e o autor francês de estudos literários, Éric Marty, ambos com obra e intervenção pública sobre Israel, o judaísmo e a questão judaica, comentam a lei aprovada em julho de 2018, avançando por caminhos diferentes, quanto ao seu sentido, o seu alcance e as suas consequências.

Uma entrevista a Alexander Kluge, figura excepcional da cultura alemã; os anos de estudo e formação de Einstein num artigo do historiador das ciências Christian Bracco, autor do recente livro Quand Albert devient Einstein; o Tratactus Logico-Philosophicus de Wittgenstein; uma descrição da cidade de Berlim pelo poeta e ensaísta alemão Durs Grünbein, encontram também espaço nesta edição. O portfolio é da autoria de William Kentridge. Trata-se de um trabalho destinado à Electra que tem como ponto de partidas as notas escritas a vermelho que, nos livros religiosos, acompanham o texto litúrgico e que ensinam a rezar.

A revista Electra é um projeto da Fundação EDP e foi lançada em março de 2018. Posicionando-se como uma revista trimestral de pensamento e de crítica, conta exclusivamente com trabalhos originais de pensadores nacionais e estrangeiros. É editada em português e em inglês.

A revista é vendida nas bancas, em livrarias, na loja do MAAT e online.

23 Jan 2019