Escolas Solidárias iniciam mais um ano letivo

 

 

Mais de 40 mil alunos e professores investiram cerca de 3 milhões de horas de voluntariado em iniciativas de solidariedade com o objetivo de resolver ou atenuar problemas identificados nas suas comunidades. Foi assim o programa Escolas Solidárias Fundação EDP no ano letivo 2016/17, no qual participaram 433 escolas de todo o país – mais 25% do que no ano anterior –, incluindo, pela primeira vez, os Açores e a Madeira.

Com o início de mais um ano letivo, o programa entra agora na sua 8.ª edição. Iniciado em 2010, o programa Escolas Solidárias foi desenhado no âmbito dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU e motiva as instituições de ensino a participar, pela ação local, na mudança global.

Milhares de alunos e professores são o rosto de um movimento nacional de cidadania ativa, que conta como o selo oficial da Secretaria de Estado da Educação e da Direção-Geral da Educação. Porque, como afirmou o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, no encontro nacional das Escolas Solidárias, em junho último, “a aprendizagem da cidadania é imperativa para a construção do quadro de valores dos cidadãos mais novos. E as escolas são fundamentais no desenvolvimento da formação para a cidadania.”

27 Set 2017